quarta-feira, 7 de maio de 2014

IGUALDADE DE GÉNERO NA UNIÃO EUROPEIA | Relatório Progresso 2013


Aqui, há pouco tempo atrás, no post  UE | Igualdade Entre Mulheres e Homens 2010-2015 lembramos a estratégia da UE sobre a igualdade entre mulheres e homens. Agora divulgamos o Relatório de 2013 que nos mostra como essa estratégia está a ser concretizada.







Montagem  a partir do RELATÓRIO PROGRESSO SOBRE A IGUALDADE ENTRE HOMENS E MULHERES NA EU NO ANO DE 2013


E o comunicado de Imprensa (em português) neste endereço, donde (sublinhados nossos):

«Durante o ano de 2013 a Comissão Europeia continuou a esforçar-se por melhorar a igualdade entre os homens e as mulheres, designadamente adotando medidas para reduzir as disparidades em matéria de emprego, remuneração e pensões, prevenir a violência e promover a igualdade no processo de tomada de decisões. Esses esforços estão a dar resultados, tendo sido reduzida a disparidade salarial entre os géneros, nomeadamente através da iniciativa da Comissão para aumentar a transparência salarial (IP/14/222) e da iniciativa para aumentar o número de mulheres nos conselhos de administração das empresas (ver anexo). São estas as principais conclusões do relatório anual da Comissão sobre a igualdade entre os géneros que hoje foi publicado juntamente com o relatório anual sobre os direitos fundamentais (ver IP/14/422). Persistem, contudo, alguns problemas dado que, ao ritmo atual, serão necessários 30 anos para se atingir o objetivo de 75 % das mulheres ativas no mercado laboral, 70 anos para concretizar a igualdade de remuneração e 20 anos para alcançar a paridade nos parlamentos nacionais (pelo menos, 40 % dos deputados de cada sexo).
«A Europa tem vindo a promover a igualdade entre os géneros desde 1957. Esse objetivo faz parte do ADN da União Europeia e a crise económica em nada o afetou», afirmou a Vice‑Presidente Viviane Reding, Comissária da UE responsável pela Justiça. «Para nós, europeus, a igualdade entre os géneros não constitui uma alternativa nem um luxo, mas sim um imperativo. Temos todos os motivos para estar orgulhosos dos progressos realizados pela Europa nos últimos anos. A igualdade entre os homens e as mulheres não é um sonho longínquo mas sim, cada vez mais, uma realidade europeia. Estou convencida de que, juntos, podemos reduzir as diferenças que ainda subsistem a nível das remunerações, do emprego e dos cargos decisórios».

O relatório anual sobre a igualdade entre os homens e as mulheres revela que nos últimos anos se conseguiu reduzir consideravelmente as disparidades entre os géneros, embora os progressos dos Estados-Membros tenham sido desiguais e subsistam disparidades em vários domínios, o que prejudica a economia europeia. (...)».



Sem comentários:

Publicar um comentário