sábado, 17 de agosto de 2019

«SOPHIA»





«A jornalista Isabel Nery traz-nos no seu novo livro, a primeira biografia de Sophia de Mello Breyner Andresen, no ano em que se assinala o centenário do seu nascimento.
A autora percorreu lugares e pessoas que fizeram parte da história de Sophia, como o Porto, a Grécia, Lagos, ou entrevistando mais de 60 pessoas, do pescador José Muchacho, ao amigo Manuel Alegre, até ao ensaísta Eduardo Lourenço, passando por companheiros das letras e da política.
Só assim foi possível completar a biografia que faltava sobre a primeira portuguesa a receber o Prémio Camões e a única mulher escritora com honras de Panteão Nacional, a quem muitos gostavam de ter visto atribuído o Prémio Nobel». Saiba mais.

EXPOSIÇÃO | «Cancro, a história que nos une» | ATÉ 1 SET 2019 | MUSEU MACHADO DE CASTRO | COIMBRA





«'Cancro, a história que nos une' é uma exposição de Gabriela Fonseca, que dá a conhecer sob o olhar do fotógrafo Daniel Vieira, 12 mulheres com uma história em comum - a luta, resiliência e superação face à doença oncológica.
Esta exposição fotográfica estará patente até 01 de setembro no MNMC (Sala António Augusto Gonçalves), de terça-feira a domingo, das 10h00 às 17h30, com entrada livre. Visite-nos!». Saiba mais.



quinta-feira, 15 de agosto de 2019

FILME | «Fotografia»







«(...)
Uma fotografia é agora o objeto catalisador de uma nova fantasia amorosa, com ligações terrenas a questões de castas, divergências religiosas e discriminação na sociedade indiana onde os tons de pele são indicadores de um estatuto social trabalhado desde os primórdios do indivíduo». Veja aqui.




quarta-feira, 14 de agosto de 2019

«Lutou pelos direitos humanos; foi o primeiro homossexual assumido a desempenhar um cargo público na Califórnia; foi assassinado. Agora, Harvey Milk dá nome ao terminal de um aeroporto — o primeiro do mundo com o nome de um membro da comunidade LGBTI+.»




«O Aeroporto de São Francisco, nos Estados Unidos, inaugurou esta terça-feira um novo terminal — e dedicou-o a Harvey Milk, um lutador pelos direitos humanos, que nos anos 1970 se tornou no primeiro homem gay assumido a ser eleito para um cargo público na Califórnia, Estados Unidos da América.
O Harvey Milk Terminal 1 torna-se, assim, no primeiro terminal do mundo com o nome de um membro da comunidade LGBTI+. Custou 2,14 mil milhões de euros». Continue a ler.



segunda-feira, 12 de agosto de 2019

DIA INTERNACIONAL DA JUVENTUDE




«There are more young people in the world today than ever before, and they are at the heart of global movements and mobilizations. The global youth population—1.8 billion strong—represents endless opportunities for a more equal world and better future for all. To build that potential into real change, youth need access to relevant, equitable and inclusive education and spaces to raise their voice. 

This year’s theme for International Youth Day (12 August) focuses on “Transforming education”. Education is a human right and contributes to the achievement of nearly all of the Sustainable Development Goals, including eradicating poverty, improving health, promoting decent work, advancing gender equality and more.

Education and training of girls and young women was also a promise of the Beijing Declaration and Platform for Action, the blueprint for gender equality and women’s empowerment across the world, adopted in 1995. In 2020, 25 years on, as the world takes stock of progress made in advancing women’s rights and gender equality, UN Women is committed to ensuring that young people are at the centre of this process.

On International Youth Day, UN Women is highlighting the voices of young people as they strive toward a more just, equal and sustainable world».



domingo, 11 de agosto de 2019

CAMILLE PAGLIA | «Provocações»




RESUMO
«Uma coletânea que abarca mais de duas décadas de escritos de uma intelectual provocadora. Muitas coisas mudaram desde que Camille Paglia surgiu com o seu inovador Personas Sexuais. Mas as lúcidas conceções desta grande pensadora norte-americana continuam na vanguarda — não só pela sua capacidade de captar o tom do momento mas também por ser capaz de antecipar tendências sociais e culturais.
Com uma introdução em forma de manifesto fervoroso em que Paglia expõe as convicções fundamentais que caracterizam a sua escrita — a liberdade de expressão, a necessidade de investigação audaciosa e um profundo respeito por toda a arte, erudita ou popular — Provocações reúne um conjunto de textos que faz luz sobre os mais variados temas, dos óscares ao atual presidente dos EUA, passando pelo punk rock». 
_____________________


SOBRE A AUTORA


«Camille Paglia nasceu em Endicott, Nova Iorque, em 1947, no seio de uma família ítalo-americana. Estudou em Yale e é professora de humanidades, estudos clássicos, arte e comunicação em Filadélfia e em Nova Iorque. A sua popularidade deve-se não só aos artigos vibrantes e polémicos que escreveu sobre feminismo, questões de género e cultura pop, mas também a obras de grande erudição como Sexual Personae ou Glittering Images»
_____________________

Veja também no site da Editora.



quinta-feira, 8 de agosto de 2019

TONI MORRISON | «vencedora do Prémio Pulitzer de Ficção e do Nobel da Literatura, em 1993 (foi a primeira mulher afro-americana a receber o galardão), morreu esta terça-feira, aos 88 anos, em Nova Iorque»





«(...).Toni Morrison nasceu em 1931, em Lorain, no estado norte-americano do Ohio. Foi professora na Universidade de Princeton e é autora de vários romances que têm como tema a população negra dos EUA e a situação das mulheres, entre os quais se encontram “A dádiva”, “A nossa casa é onde está o coração” e “Deus ajude a criança”.
Foi com “Beloved”, inspirado em acontecimentos reais ocorridos no Kentucky em 1856 — uma antiga escrava mata a sua própria filha para evitar que esta sofra como ela sofreu — e considerado pelo “New York Times” um dos romances mais importantes do século XX, que venceu o Pulitzer, em 1988.
Do antigo presidente norte-americano Barack Obama recebeu também a Medalha Presidencial da Liberdade, a maior condecoração civil do país, tendo ainda sido galardoada com a Legião de Honra francesa.


E no NYT:

Toni Morrison, Revolutionary Political Thinker

She should be remembered for the sharp clarity of her social vision, as well as for her gorgeous words.
Dr. Davis is a social justice activist. Dr. Griffin is a scholar of Toni Morrison». Neste endereço..

segunda-feira, 5 de agosto de 2019

ELENA FERRANTE | «A Invenção Ocasional»





"No Outono de 2017, o Guardian propôs-me que escrevesse para as suas páginas uma coluna semanal. Senti-me lisonjeada e, ao mesmo tempo, assustada. Nunca fizera uma experiência desse género e receava não ser capaz. Depois de muitas hesitações, fiz saber à redacção que aceitaria a proposta se me fosse enviada uma série de perguntas, a cada uma das quais, por sua vez, eu responderia respeitando os limites do espaço que me fosse fixado."
[Da Introdução de Elena Ferrante] 
O resultado deste convite foi A Invenção Ocasional, uma colecção de cinquenta e um textos, uma polifonia de temas, composta nas variadas dimensões da vida. O livro "começa por acaso no dia 20 de Janeiro de 2018 pela narração sempre incerta de uma primeira vez e termina por acaso no dia 12 de Janeiro de 2019 focando-se sobre uma última vez". 
Fala-nos de acontecimentos que permaneceram na memória da autora ou que se desenvolvem no presente, episódios, imagens, gestos, intuições, relações e leituras, que no seu conjunto compõem um mosaico em movimento onde o imaginário das mulheres de hoje ocupa um importante lugar. 
As ilustrações são de Andrea Ucini. Saiba mais.

.
.   .

Sobre o livro do trabalho de Cristina Margato no semanáro Expresso desta semana o excerto seguinte: