segunda-feira, 28 de abril de 2014

VASCO GRAÇA MOURA | «As meninas»






As meninas

as minhas filhas nadam. a mais nova
leva nos braços bóias pequeninas,
a outra dá um salto e põe à prova

o corpo esguio, as longas pernas finas:


entre risadas como serpentinas,
vai como a formosinha numa trova,
salta a pés juntos, dedos nas narinas,
e emerge ao sol que o seu cabelo escova.

a água tem a pele azul-turquesa
e brilhos e salpicos, e mergulham
feitas pura alegria incandescente.

e ficam, de ternura e de surpresa,
nas toalhas de cor em que se embrulham,
ninfinhas sobre a relva, de repente.


in "Antologia dos Sessenta Anos"

 

Sem comentários:

Publicar um comentário