segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

A CAMINHO DO DIA INTERNACIONAL DAS MULHERES 2018 | A Escola de Mulheres - Oficina de Teatro faz balanço | ENTRE 8-10 MARÇO









A questão da MULHER  é central para esta Companhia – o nosso Manifesto de 8 de março de 1995 é claro – “Privilegiar o trabalho feminino em todas as vertentes do Teatro: Autorias, Intérpretes, Técnica. Privilegiar as questões do feminino através de textos que reflictam as questões que as afectam sem dar imagens estéreotipadas das Mulheres”.
 
_______________________



«23 anos após a criação de Escola de Mulheres-Oficina de Teatro, considerámos que seria a altura de fazer um balanço em forma Teatral (Performativa se se preferir) do trabalho desenvolvido e a desenvolver num futuro próximo. A questão da MULHER  é central para esta Companhia – o nosso Manifesto de 8 de março de 1995 é claro – “Privilegiar o trabalho feminino em todas as vertentes do Teatro: Autorias, Intérpretes, Técnica. Privilegiar as questões do feminino através de textos que reflictam as questões que as afectam sem dar imagens estéreotipadas das Mulheres”.
Para tal reservámos 3 dias sucessivos com entradas livres, desde 8 a 10 de Março de 2018 com o seguinte Programa:
Dia 8 de Março às 21h 30m – Aniversário da Escola de Mulheres com lançamento do Catálogo dos 23 anos da Companhia, apresentação de um PowerPoint com imagens dos espectáculos. Passagem do vídeo do espectáculo da apresentação pública da Companhia e do seu Manifesto no dia 8 de março de 1995. Leitura Encenada de Cheias de Graça de Isabel Medina. Colóquio sobre o Dia Internacional da Mulher e a situação da Mulher no Teatro, com a participação da dirigente do Movimento Democrático de Mulheres, Isabel Cruz e de mulheres de Teatro.
Dia 9 de Março às 21h 30m – A Prostituição e o Tráfico de Mulheres. Apresentação do docudrama de Isabel Medina, com Produção da Escola de Mulheres “Caçadores de Anjos”. Colóquio com um Dirigente da Associação O Ninho
Dia 10 de Março às 21h 30m – A Mulher na Prisão/O Teatro – Passagem do Documentário de Luisa Pinto e Caroline Maia - Rompendo os Muros da Prisão. Trabalho Teatral realizado por Luisa Pinto no âmbito do seu Doutoramento, com reclusos e reclusas dos Estabelecimentos Prisionais de Santa Cruz do Bispo, com texto O Filho Pródigo de Helder Wasterlain e João Maria André e a colaboração de Actores Profissionais nos quais se inclui a Directora da Escola de Mulheres, Fernanda Lapa.
Colóquio com Luisa Pinto, Caroline Maia, Fernanda Lapa e do Autor do texto, Professor Doutor João Maria André».


Sem comentários:

Publicar um comentário